• Rafaella Galardo

Há uma localidade portuguesa no top 5 dos destinos mundiais para investimentos imobiliários



Portugal está no top dos destinos favoritos para investimento imobiliário premium. Mais do que o país, o destaque vai mesmo para a Comporta, que consta da lista dos cinco destinos preferidos pelos investidores internacionais, a par de Miami, Menorca, Canárias e o Tirol Trentino Alto Adige (Itália).

O ranking, lançado pela Engel & Völkers, mostra que a pandemia parece não ter afetado esta tipologia de investidores imobiliários que, procurando opções que garantam maior privacidade, segurança e um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, reorientaram as suas preferências para novos destinos.

Só em maio deste ano, a Engel & Völkers fechou 96% mais negócios internacionais no segmento imobiliário premium, em casas entre os dois e os cinco milhões de euros em comparação com o mesmo período do ano anterior. Um destes destinos encontra-se em Portugal: a Comporta.

As praias desertas, aldeias pitorescas, custo de vida aceitável e vantagens associadas aos Vistos Gold, fazem desta zona de Setúbal um dos destinos mais procurados em Portugal, onde 80% dos compradores são estrangeiros. Na Comporta, o preço médio de venda dos imóveis premium ronda os dois milhões de euros.


As ilhas Canárias é outra das preferências dos investidores. Mesmo durante a pandemia, os preços das habitações subiram devido à forte procura, e os compradores, na sua maioria internacionais, procuraram villas e propriedades com grandes espaços exteriores e que permitam conciliar o trabalho com o lazer. Nas Canárias, o preço médio de venda dos imóveis premium ronda os quatro milhões de euros.


Miami, no Estado da Flórida (EUA), assistiu a um boom sem precedentes na venda de casas de luxo logo após o início da pandemia e ainda não há sinais de abrandamento. Com um clima tropical, diversidade cultural, praias de sonho e uma forte economia proporcionada por benefícios fiscais e aumento de rendimentos, o mercado de luxo de Miami viu os preços dispararem mais de 20% no primeiro trimestre de 2021. Os compradores têm investido em condomínios privados (gated communities), casas junto ao mar e habitações em ilhas artificiais. O preço médio de venda de uma propriedade isolada roda os 15 e 25 milhões de euros e os condomínios podem chegar aos 16,5 milhões de euros.


No norte de Itália, a região de Tirol Trentino Alto Adige, tem também assistido a uma grande procura por imóveis de luxo, especialmente por casas com jardins ou terraços. Localizado junto à fronteira com a Áustria e Suíça, esta região é cada vez mais um local de retiro, especialmente durante os meses de inverno. O preço de venda dos imóveis premium chega aos seis milhões de euros.


A ilha de Menorca, nas Baleares, é outros dos destinos muito procurados por investidores premium. Os preços das residências nesta ilha oferecem um potencial de retorno particularmente promissor, uma vez que os preços ainda são relativamente moderados em comparação com outros destinos. Em 2020, o número de pesquisas online de casas em Menorca aumentou 30%, em relação a 2019. O preço médio da venda de imóveis ultrapassou o marco de um milhão de euros, com muitos investidores, especialmente de França (50% do mercado) a procurarem propriedades para projetos de restauração. Existe também uma grande procura por propriedades com vista para o mediterrâneo.


A zona de Mercadal e Fornells em Menorca são os locais onde os preços das casas chegam mais alto, com os preços médios a rondar os cerca de 2,5 milhões de euros.


Fonte: executivedigest

2 visualizações0 comentário